© 2019 Pele Em dia

  • Facebook
  • Instagram
Buscar
  • Drª Andrea Oliveira

Entenda sobre o protetor solar


São substâncias destinadas a proteger a pele das radiações ultravioleta contra a queimadura solar e prevenir ou minimizar os efeitos deletérios tardios resultantes de exposições repetidas à luz solar como o envelhecimento precoce e o câncer de pele.

Os foto-protetores são classificados em químicos e físicos. A maioria age quimicamente,absorvendo a radiação ultravioleta,principalmente o UVB. Os protetores físicos são substâncias opacas que refletem as radiações solares,protegendo a pele da luz visível e UVA também.O protetor físico é indicado para bebês a partir dos 6 meses de idade.São exemplos o óxido de zinco e dióxido de titânio.


Muitos protetores solares, hoje em dia, são combinados, possuindo agentes químicos e físicos na sua composição.



Protetores solares oleosos são causa frequente de acne, portanto, quem tem pele oleosa e/ou acneica deve usar protetor solar isento de óleo (oil-free) e não-comedogênico (não obstrui os poros evitando a formação de cravos). Protetores solares em gel deve ser reaplicado com maior freqüência pois saem com mais facilidade com suor e água.


Deve ser aplicado ainda em casa meia hora antes da exposição solar e reaplicado ao longo do dia,em caso de muita exposição prolongada,muita transpiração e natação ,a cada 2 horas.


Radiação ultravioleta e infravermelha: Como age na pele

A luz solar é a principal fonte de radiação que nos envolve. Ela é constituída por radiações de comprimentos de ondas diversos, que constituem o espectro eletromagnético que é uma fonte de energia.


As radiações solares que nos chegam estão na faixa de 290 a 700 nm (nanômetros) sendo que a camada de ozônio impede a chegada da radiação UVC (200 a 290nm), impede cerca de 95% da radiação UVB (290 a 320nm), sendo totalmente permeável à radiação UVA (320 a 400nm). As radiações ,ao atingirem a pele, são parcialmente refletidas, refratadas e, em parte, absorvidas.


As fotodermatoses são quadros cutâneos causados ou influenciados pela luz solar com alterações inflamatórias ou degenerativas. As fotodermatoses são, na grande maioria, devido a UVB que causa eritema (vermelhidão), pigmentação e principalmente alterações que induzem ao câncer de pele e o UVA, de maior penetração, além da pigmentação e indução ao câncer de pele, é o principal indutor de fotossensibilidade.

A radiação infravermelha que representa cerca de 50% do espectro solar, é sobretudo calórica e pouca energética (contra 7% da radiação UV). Entretanto, é mais penetrante que os raios ultravioletas, atingindo até as camadas mais profundas da pele ( hipoderme). Atualmente acredita-se que ela pode ter efeito aditivo ao UV, gerando radicais livres em excesso, alterando o DNA da célula mitocondrial, interferindo na formação do colágeno, contribuindo para o fotoenvelhecimento e formação de câncer de pele.


A intensidade da radiação,ou seja,a maior ou menor chegada dos raios ultravioletas à superfície terrestre, assim como o comprimento de onda dependem dos seguintes fatores:

• Horário do dia: Ao meio-dia a radiação solar está na menor distância da terra,por isso entre 10 e 14hs as radiações são mais lesivas pela maior quantidade de UVB;

• Latitude: A radiação é gradativamente maior a partir dos Pólos para o Equador(neste a camada de ozônio é menos espessa);

• Altitude: A radiação é mais intensa nas grandes altitudes porque há menos atmosfera para absorvê-la;

• Estação do ano: A radiação é maior no verão;

• Poluição atmosférica: As nuvens diminuem a radiação mas não impedem sua chegada à superfície terrestre,por isso se faz necessário o uso do protetor solar o ano inteiro.


#pele #cuidadoscomapele #pelelinda #cuidados #tratamento #dermatologia

#maradona #estetica #beleza #protetorsolar


1 visualização