Melasma: não deixe a situação da pele piorar

mel

Bastou respirar sob o sol para a melasma (mancha), que estava bem menos perceptível com o tratamento, piorar – até mesmo o mormaço é gatilho para uma recidiva. Por isso, se for curtir uma praia ou piscina, redobre a proteção. As dermatologistas Daniela Schmidt Pimentel, de São Paulo, e Claudia Marçal, de Campinas (SP), enumeram os cuidados indispensáveis.

 

1. Invista num protetor solar com FPS acima de 50 e amplo espectro, ou seja, que proteja contra os raios UVA e UVB. Também já existem no mercado produtos que diminuem os danos causados pelos raios infravermelhos (também envolvidos no aparecimento do melasma).

 

2. Opte por um filtro solar com cor de base. Os pigmentos funcionam como uma barreira física e aumentam a proteção. Reaplique o cosmético religiosamente a cada duas horas.

 

3. Tenha um chapéu de aba larga (8 centímetros), de tecido com óxido de titânio, um filtro solar, na trama.

 

4. Aumente a dose das pílulas antioxidantes (até quatro por dia), que minimizam a ação dos radicais livres. Cápsulas de Polypodium leucotomos são as mais prescritas.

 

5. Mantenha o tratamento clareador usando ativos despigmentantes liberados para o sol. Vitamina C, ácido elágico, ácido kójico e arbutin são boas opções. Aplique esse tipo de fórmula à noite.